mvC2FEnkY0w

Série provoca o espectador já acostumado a grandes produções


Nesta quarta-feira (13) fomos convidados a assistir ao primeiro episódio da série The Deuce, novo original da HBO que estreia dia 17 (domingo) às 21 horas no canal. A produção promete escandalizar discursos moralistas e colocar o dedo na ferida, do jeitinho HBO de ser.

The Deuce apresenta uma Manhattan ambientada na década de 70, regada a drogas e prostituição, uma cidade de NY boêmia e perigosa, onde o sexo é negócio lucrativo aos cafetões que dominam a área.

Vamos conhecendo os personagens principalmente a partir das perspectiva de James Franco, que interpreta os gêmeos idênticos Vincent e Frankie Martino, que vivem “na fronteira da indústria da máfia e do sexo”protagonizando a série ao lado da atriz Maggie Gyllenhall, que interpreta Eileen Merrell, uma mulher que trabalha nas ruas de forma independente como garota de programa, (sem ajuda/exploração de cafetões) usando o nome Candy, personagem criado por ela para ganhar a vida e juntar a grana que precisa.

Neste primeiro episódio a HBO (que já é conhecida pelo uso de cenas sem censuras e violência sem muito pudor) nos dá a visão geral dessa temática nua e crua abordada na série, com cenas sexualmente explícitas e alguns momentos desconfortantes de violência e misoginia, retratando situações as quais as garotas são submetidas. Neste primeiro momento de apresentação vamos conhecendo a personalidade de cada personagem e seu papel no desenvolvimento da trama, mas sabe-se que ao longo de oito episódios a história vai caminhar para a ascensão da indústria pornográfica e do sexo como negócio legalizado e que movimenta bilhões de dólares nos Estados Unidos.

Criada por David Simon e George Pelecanos, a série conta com colaborações de peso como de Michelle MacLaren (Breaking Bad e Game of Thrones), produtora executiva do episódio piloto, que dirigiu o primeiro e o último episódio da temporada. James Franco também dirigiu dois episódios. Colaboradores de Simon, Pelecanos e Noble de longa data, Ernest Dickerson, Uta Briesewitz, Alex Hall e Roxann Dawson também assumem a direção de alguns episódios.

O astro James Franco, que interpreta os irmãos gêmeos idênticos Vincent e Frankie Martino.

Em julho deste ano, durante a conferência de verão da Associação de Críticos de Televisão, David Simon declarou:

“Estou muito menos interessado em saber se o pornô é bom ou ruim em um senso moral… quanto estou interessado na forma como o poder e o dinheiro se envolvem, e como a sociedade se organiza para que algumas pessoas sejam vítimas e outras sejam vitimizadas”, (via IGN). “Estou muito mais interessado em como a indústria se torna uma indústria e em como isso é agora capitalismo de mercado, e também em como as condições de trabalho são ou não são tratadas.”

Sobre possíveis críticas em relação ao uso do tema como simples exploração da sexualidade ele explica:

“Mercantilização sexual ou objetificação não são as moedas que conduzem a série. É o assunto da série. É a razão da série existir. Aquilo é o produto, isso é o produto. Nós não vamos usar a misoginia como moeda para atrair atenção. Se fizemos isso, então falhamos.”

Créditos: adorocinema.com