DaG5ICpyGDM

“Três Anúncios Para um Crime” é o filme que você precisa ver em 2018

Vencedor de Melhor Drama no Globo de Ouro


Três Anúncios Para um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri), com certeza é um das melhores produções do ano: Drama de qualidade, ótimas atuações e  humor na medida certa.

Mildred Hayes, interpretada pela brilhante Frances McDormand, é uma mãe inconformada com a falta de resolução a respeito da morte de sua filha adolescente, brutalmente assassinada.

Ao perceber que o caso acabou sendo deixado de lado pelas autoridades locais, ela decide chamar a atenção dos policiais de uma forma radical: Aluga três outdoors em uma estrada abandonada com frases incitando o desejo de justiça.

A atitude gerou bastante polêmica na cidade, chamando a atenção da imprensa e irritando moradores e policiais locais, inclusive por citar o nome do xerife Willoughby (Woody Harrelson); figura muito respeitada e que enfrenta uma grave doença.

Apesar de ser o mais afetado pelo protesto de Mildred, o xerife parece ser o que mais compreende a atitude desesperada dessa mãe, e se sente culpado por nunca ter conseguido pôr um fim no caso, por falta de evidências.

Jason Dixon, personagem importante para a trama, é um policial irresponsável e inconsequente que abusa da autoridade e ao mesmo tempo traz um alívio cômico ao filme.

Seus diálogos com a mãe mostram a falta de maturidade do personagem, e sua postura como policial é no mínimo duvidosa.

Merecidamente, o papel rendeu ao ator Sam Rockwell o Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante, e à protagonista Frances McDormand o prêmio de Melhor Atriz em Filme Dramático.

O filme ainda foi vencedor nas categorias de Melhor Roteiro de Cinema, Melhor Filme Dramático e indicado para Melhor Diretor e Melhor Trilha Sonora para Filme, perdendo nos dois prêmios para A Forma da Água, com Guillermo del Toro e Alexandre Desplat.

Talvez o maior diferencial do filme seja não tentar solucionar o crime de assassinato, e sim mostrar como o fato afetou as pessoas da cidade e a relação que elas vão estabelecendo ao longo da história, consequentemente.

Cheio de bons diálogos, o longa nos envolve completamente, e não cai no drama piegas, muito pelo contrário.

Não há vilões e mocinhos, e sim pessoas cheias de defeitos buscando a melhor maneira de lidar com a vida.

O filme é sobre raiva, revolta e empatia, e como esses sentimentos podem transformar as pessoas e gerar consequências inesperadas.