“Valerian e a Cidade Dos Mil Planetas”, estrelado por Cara Delevingne e Dane DeHaan impressiona em efeitos 3D!


Assistimos ao filme “Valerian e a Cidade Dos Mil Planetas”, que estreia amanhã (10) e conta com Dane DeHaan, Cara Delevingne e a participação especial de Rihanna no elenco. E como sempre, realizamos aquela crítica para você saber o que esperar antes de ir ao cinema e conferir de pertinho.

Dirigido por Luc Besson, o mesmo de “Lucy” e o famosíssimo “O Quinto Elemento”, ele faz de “Valerian” um filme inimaginável mas ao mesmo tempo confuso, com uma experiência galática maravilhosa, impressionando com os efeitos especiais do início ao fim.

+ O suspense “Dunkirk” emociona com referência à Segunda Guerra Mundial.

O filme é baseado nos quadrinhos franceses “Valerian et Laureline”, e conta a história de um viajante espacial, Valerian (Dane DeHaan), que vive aventuras no espaço ao lado de sua parceira Laureline (Cara Delevingne), pelo qual o jovem é apaixonado. Juntos trabalham para o governo intergalático “Alpha”, e para defender a Terra e os planetas aliados, eles vão à caça de bandidos e alienígenas fora da lei.

HISTÓRIA 

A história dos personagens a princípio parece um pouco confusa. Como se trata de uma era futurista, você pode ficar sem entender algumas cenas onde os personagens se encontram em “dois mundos” ao mesmo tempo.

Uma coisa que não falta em “Valerian e a Cidade Dos Mil Planetas” é ação. Se você gosta de cenas de batalhas e lutas, vai adorar as cenas, porém, alguns desfechos se tornam inacabados, partindo para outras cenas e fazendo uma bagunça na cabeça.

A falta de química entre os atores faz os personagens tomarem um banho de água fria. Infelizmente a Cara Delevingne não impressionou com os seu sorrisinho de lado e a beleza. Houve mais química do Dane Dehaan e Rihanna nas cenas.

RIHANNA COMO ATRIZ

Falando de Rihanna (o ponto onde os fãs da musa Pop mais aguardam), a cantora simplesmente foi ótima como atriz. Mas o filme torna o personagem “Bubble” a coisa mais perfeita com um desfecho a desejar.

Ela vive uma criatura digital que é mantida em cativeiro por um bandido ganancioso, que usa dos talentos de transformação e dança da moça para atrair turistas.

Rihanna rouba totalmente a cena do filme – e pra falar a verdade fiquei esperando ela cantar “Umbrella” de tão maravilhosa – mesmo aparecendo em cenas curtíssimas.

A cena que Bubble (Rihanna) e Valerian (Dane Dehaan) realizam no filme – Shippo “Bubblerian” – vale mais a pena do que toda a história do moço vivida ao lado de Laureline (Cara Delevingne).

TRILHA SONORA

Não há muitas músicas ao longo do filme, faltaram em algumas cenas de romance de Valerian e Laureline uma música para pelo menos dar uma “esquentada” nos personagens, que infelizmente ficaram um pouco “sem sal”.

Mas o pouco que teve foi bom. Conta com uma música inédita de Cara Delevingne, e “Space Oddity” do astro David Bowie.

Efeitos Especiais

O que mais prende o filme inteiro são os gráficos em 3D. Os planetas são muito bem elaborados, a fotografia do filme é de tirar o fôlego e os alienígenas, espaço naves, explosões e até mesmo nas batalhas dos protagonistas, são de tirar o fôlego. Abusaram mesmo na parte gráfica.

Considerações Finais

O filme é bom, tem algumas cenas de humor entre os personagens, mas pecou em uma história muito longa – O filme tem quase duas horas e meia de duração – com um roteiro bem confuso. Os protagonistas até mesmo no fim do filme deixaram a desejar e foi tudo muito confuso. Mas por outro lado, vale muito a pena conferir pois os planetas são apaixonantes, principalmente o Planeta “Mül” e todos os habitantes. E como disse, assistam em 3D pois os gráficos são de brilhar os olhos.

Análise "Valerian e a Cidade dos Mil Planetas"
Efeitos especiais inimagináveisPersonagens gráficos maravilhosamente elaboradosRihanna se destacou em todas as cenas que aparece
História confusaCara Delevingne é melhor como modeloPersonagens com péssimos desfechos
8Pontuação geral
História7
Elenco8
Trilha Sonora7.5
Roteiro7.1
Efeitos Especiais10